MUSEU ETNICO


Blog do Professor Emerson Fulgencio

FOZ DO IGUAÇU E SUAS 83 ETNIAS

Foz do Iguaçu é a cidade com maior população de fronteira do Brasil, com 256.088 habitantes, de acordo com o Censo do IBGE de 2010. Seu PIB é de R$ 6,7 bilhões e o PIB per capita, de R$ 20.613,46. Seu coeficiente de Gini, que mede a desigualdade na distribuição de renda, é de 0,45, resultado melhor que a média nacional (0,56) e do Estado do Paraná (0,49).

Situa-se em uma localização privilegiada, na tríplice fronteira do Brasil com Argentina e Paraguai, no centro geográfico do Mercosul. Pela posição estratégica que ocupa, lidera uma nova metrópole regional. Em um raio de 170 quilômetros a partir de Foz do Iguaçu, incluindo os três países, vivem hoje aproximadamente 2 milhões de habitantes. Desses, 1 milhão e 200 mil vivendo na região Oeste do Paraná. Dessa forma, consolida-se como importante destino emissor de turistas nacionais e internacionais.

Reconhecida como um destino turístico internacional, por abrigar uma das novas sete maravilhas da natureza, as Cataratas do Iguaçu, e a maior usina hidrelétrica do mundo em geração de energia, a Itaipu Binacional, a cidade se destaca como o segundo destino na preferência dos turistas estrangeiros que visitam o Brasil, segundo pesquisa da Embratur. Também é considerada uma das cinco cidades brasileiras que mais recebem turismo de eventos nacionais e internacionais, conforme a Associação Internacional de Congressos e Convenções — ICCA.

Foz do Iguaçu figura, ainda, em primeiro lugar entre as cidades não capitais no Estudo de Competitividade dos 65 Destinos Indutores do Desenvolvimento Turístico Regional, feito pela Fundação Getúlio Vargas para o Ministério do Turismo — MTur.

A cidade conta com um dos seis maiores parques hoteleiros do Brasil, com mais de 23 mil leitos. E possui, ainda, uma das melhores infraestruturas do país para a realização de eventos. Seus centros de convenções são capazes de receber, juntos, 40 mil pessoas, simultaneamente.

Estima-se que o Destino Iguaçu, como é conhecido nacional e internacionalmente, recebe, por ano, mais de 5 milhões de turistas, somados os que visitam as Cataratas do Iguaçu, pelo Brasil e Argentina, os que visitam a Itaipu Binacional e participam de eventos nacionais e internacionais, e os que se dirigem à região para fazer compras em Ciudad del Este, no Paraguai. As Cataratas do Iguaçu recebem 2,5 milhões de turistas por ano, pelos lados brasileiro e argentino do Parque Nacional do Iguaçu. Já a Itaipu Binacional recebe mais de 500 mil visitantes/ano. E os eventos atraem outros 300 mil visitantes.

Com muita mídia espontânea e um calendário fixo de eventos que projetam uma imagem positiva da cidade, Foz do Iguaçu vem se transformando nos últimos anos em um destino turístico de qualidade para lazer, eventos e ecoaventura. No embalo dessa nova imagem, surge um novo turismo de compras em Ciudad del Este, no Paraguai, focado na classe média brasileira e não mais nos populares “sacoleiros”.

Cidade cosmopolita, que abriga 72 etnias, Foz do Iguaçu vem se firmando também como polo de conhecimento e de novas tecnologias. E assiste a uma retomada dos investimentos públicos e privados. A criação do Parque Tecnológico Itaipu (PTI) e da Universidade Federal da Integração Latino-Americana (UNILA), em Foz do Iguaçu, com projeto arquitetônico assinado por Oscar Niemeyer e com previsão de atender a 10 mil alunos brasileiros e latino-americanos, vai transformar a região em um polo de conhecimento e de atividades acadêmicas. Por outro lado, a construção do Linhão de 500 kV, ligando Itaipu a Assunção, vai permitir a instalação de grandes empresas eletrointensivas, brasileiras e estrangeiras, promovendo desenvolvimento industrial da região do Alto Paraná até Assunção, em território paraguaio.

Com mais de 24 voos diários/regulares, o Aeroporto Internacional de Foz do Iguaçu vem se destacando nos últimos anos como um dos aeroportos que mais crescem no Brasil. Recebeu 1.690.310 embarques e desembarques de passageiros em 2011, o maior crescimento do país. E agora quer desenvolver a sua vocação internacional, constituindo-se na porta de entrada e saída do Brasil pela Costa Oeste, formando o que se poderia chamar de Hub do Mercosul e dos países Andinos. Com isso, o aeroporto permitiria rápida ligação aos Estados Unidos, América Central, China, Índia, Coreia do Sul, Austrália e Japão.

Essa consolidação é essencial para que a cidade continue desenvolvendo a indústria do turismo e se consolide como polo de conhecimento, prestação de serviços e de novas tecnologias.

FONTE: http://www.fozdoiguacudestinodomundo.com.br/sobre-a-cidade/a-cidade

Nenhum comentário: